"sua realidade segura por um fiapo de cabelo"

Posts com tag “George Orwell

1984 [resenha]

Título original: 1984
Direção: Michael Radford
Produção: Umbrella-Rosenblum Films Production.
Elenco: John Hurt – Winston Smith, Richard Burton – O’Brien, Suzanna Hamilton – Julia.
Gêneros: ficção científica e drama.
Tempo: 113min.
Ano: 1984.
País: Reino Unido

Filme – 1984

O Filme é uma dramática ficção científica, baseada na obra de George Orwell. A história se passa em uma Nação, Estado ou País, chamado Oceania. Que está em guerra por logos anos com a Eurásia e depois com a Estásia, controlada pelo confuso nome de Ministério da Paz, nome conflitante, mas característico na obra, pois faz o jogo de inversão com o nome dos Ministérios e suas funções, como por exemplo, o da Paz (que lida com a guerra), o do Amor (que é responsável pela espionagem, julgamento, opressão e tortura aos contrários e opositores ao regime) e o da Fartura (este que altera dados estatísticos para criar uma falsa noção de fartura, mas que na realidade encobre a escassez dos produtos de todos os tipos), nada mais é que o oposto do que realmente significa. Os Ministérios são responsáveis por manter a harmonia da ideologia do Partido e a população, independente dos meios usados por eles.

Um dos meios mais geniais, bizarros e vergonhosos de manipulação e controle do pensamento da população é a língua, chamada de Novilíngua, criada pelo Ministério da Verdade, mas tal língua ainda estava em construção, porém quando concluída poderia por si só impedir qualquer pensamento e expressão contrária ao regime, pois é composta do paradoxo, duas expressões ou pensamentos conflitantes fariam o uso da mesma palavra e aceitar tais significações opostas, como o caso dos nomes dos Ministérios.


A Oceania passa por um regime totalitário e de controle extremo da população que em sua maioria é operária e são alienadas as suas vontades, pois vivem sob um controle total de suas ações pelo estado, não podendo se relacionar intimamente ou ter qualquer emoção com as outras pessoas. Tal Estado reprime qualquer tentativa ou pensamento que possa ser contra o ele o Grande Irmão que está observando a todos, por meio de uma espécie de televisão que mostra os dois lados, tanto para quem observa como para quem aparece, é como chamamos atualmente de vídeo conferência, como se na televisão houvesse uma câmera, mas muitas das vezes a imagem que aparece é apenas o Grande Irmão, este dispositivo é chamado na obra como Teletela.

Os personagens principais são Winston Smith e Julia, são dois proletários que se relacionam secretamente, pois sexo se não para a procriação é considerado crime, até que a chamada Polícia do Pensamento os descobre e além disso encontra alguns dos escritos e pensamentos de Smith que o condena a prisão, mas após Smith ter recebido um livro com conteúdo criminoso de O’Brien que pertence a um alto cargo do partido. Sendo que este homem, é o mesmo que controla a tortura e a penitência de Smith.

Smith trabalhava no Ministério da Verdade, orgão que cuida da informação, fazendo o trabalho burocrata de refazer a história da Oceania, tornando todos os feitos eternos, infalíveis e limpando qualquer vestígio de erro do Partido, refazendo ou retificando  documentos, notícias e outros dados que possam ser diferentes da verdade presente do Partido. Este personagem sofre com a falta de suas lembranças da infância, ou de anos anteriores a mudança política, apenas recorda do momento em que saiu de casa, travessura de criança, quando retornou e encontrou sua mãe morta.

Ao longo da história, aparecem personagem confessando seus crimes, mas após as torturas e lavagem cerebral, assim eles mesmos confessam e justificam seus atos como “Distúrbios Mentais”. E o Partido os apaga da história, excluindo todos os registros destes homens, documentos e qualquer vestígio de que existiram.

Algumas falas do personagem muito chamou minha atenção:

A frase: Big Brother is Watching You (“O Grande Irmão está te observando”) conota especificamente a vigilância invasiva frequente.

“Crime Mental significa a morte.”

“Tudo desaparece na neblina. O Passado é apagado, o que foi apagado é esquecido. A mentira torna-se verdade e logo vira mentira de novo.”

“A guerra é feita pelos dirigentes contra seus cidadãos. E seu objetivo não é a Vitória sobre a Eurasia ou Estasia… mas manter intacto o equilíbrio da sociedade.”
Encontrei um comentário na Wikipedia sobre o livro que muito se aplica ao que acontece no filme e conclui o objetivo da guerra constante, presente na obra de Orwell.

“No livro, Orwell expõe uma teoria da Guerra. Segundo ele, o objectivo da guerra não é vencer o inimigo nem lutar por uma causa. O objetivo da guerra é manter o poder das classes altas, limitando o acesso à educação, à cultura e aos bens materiais das classes baixas. A guerra serve para destruir os bens materiais produzidos pelos pobres e para impedir que eles acumulem cultura e riqueza e se tornem uma ameaça aos poderosos. Assim, um dos lemas do Partido, “guerra é paz”, é explicado no livro de Emmanuel Goldstein: “Uma paz verdadeiramente permanente seria o mesmo que a guerra permanente“. ( http://pt.wikipedia.org/wiki/1984_(livro) em 19 de maio de 2011.)

Tal obra faz é extremamente curiosa e recomendável, pois faz um paralelo entre os regimes totalitários de Hitler e Stalin, e cria um pano de fundo muito mais atraente do que o Drama dos personagens que nele aparecem, tal pano de fundo é criado com extrema delicadeza de descrição, prendendo a atenção do telespectador nas quase duas horas de filme. Depois dessas horas de filme, levamos um bom tempo para digerir como o controle do estado sobre o povo é perigoso e deve ser combatido, para evitar tais abusos a integridade do cidadão.

Anúncios

Revolução dos Bichos George Orwell [resenha]

Filme inspirado no livro de George Orwel, A Revolução dos Bichos.

Filme – A Revolução dos Bichos

Na primeira impressão mais parece um filme infantil que um filme adulto e político.

Logo no início do filme começamos a ver o fazendeiro bêbado trabalhando arando o campo que por acaso fica com as linhas na terra feitas com o arado completamente tortas, então este homem castiga seu cavalo (de nome Boxer), este que puxa o arado, mas neste momento uma cadela o defende e derruba seu dono no chão. Logo após o ocorrido, ela a cadela, conversa com o cavalo sobre uma reunião geral dos animais no celeiro, convocada pelo porco (de nome Old Major).

Muitas outras cenas vem ao decorrer, que exibem os problemas financeiros e com bebida do fazendeiro, o Senhor Jones, que deixa de alimentar os animais para economizar o dinheiro da ração para pagar seus outros gastos com a bebida e prazeres, contudo o armazém está repleto de alimento, cereais e outros que a fazenda produziu.

No celeiro na reunião geral dos animais, vemos que o porco Old Major, este que é uma alegoria a Karl Marx, pronunciando aos outros animais, lembrando a igualdade entre eles animais e expondo a exploração que sofrem por parte do fazendeiro (monarquia Czarina) e pelos homens (alegoria a nobreza), e que por meio de seus estudos ele acredita que a solução é a revolução contra o homem e a tomada da fazenda para ser administrada pelos animais.

Contudo esta Assembléia animal faz muito barulho e chama a atenção do Sr. Jones, que vai verificar o que está havendo no celeiro, que por acaso acredita que é alguma raposa ou outro animal molestando seus animais da fazenda, acidentalmente ele escorrega no barro do lado de fora do celeiro e dispara seu rifle, matando tragicamente o porco Old Major (podemos lembrar do ocorrido na praça vermelha, onde milhares de manifestantes russos foram assassinados pelo exército vermelho que continha a multidão), tornando-se um mártir para esta revolução que se torna concreta no dia seguinte liderada por dois outros porcos, Napoleon (este que representa o Stalin) e SnowBall (que representa Trotski), ambos eram o braço direito de Old Mjor e aprenderam os princípios com ele, a filosofia do Animalismo, mas são líderes diferentes em atitudes. Então os animais se organizam e tomam a fazenda, expulsando os proprietários falidos que eram donos da fazenda por gerações (a fazenda seria a Rússia e a geração de donos seria uma representação a hereditariedade monárquica).

Então a fazenda sob o controle dos animais, os porcos se destacam como líderes, em certos momentos há decisões feitas de comum acordo entre os animais, mas outras são a revelia da vontade dos porcos, que gradativamente vão se tornando autoritários, enquanto isso o porco Napoleon recruta os cães da fazenda para tornarem seus guardas (referência a KGB), sendo que muitos deles são os filhotes desmamados e capturados por Napoleon, da cadela que colaborou com a tomada da fazenda, a mesma que defendeu o cavalo no início da história.

Um dos porcos escreve na parede do celeiro todas as leis e decretos da Fazenda Animal (nome dado a fazenda pelos animais), leis que no início foram propostas por Old Major.

Até que em um determinado momento em uma Assembléia os animais discutem a criação do moinho que poderá facilitar a vida dos animais, SnowBall propõe uma votação e sugere reduzir a carga de trabalho, já Napoleon é contrario a redução de trabalho e acredita que o moinho poderá ser algo que aumente a produção da fazenda, surge aí o conflito de liderança entre SnowBall e Napoleon, então Napoleon que é autoritário não permite a liderança de SnowBall e Napoleon ordena que os cães vão a sua caça (lembrando a fulga de Trotski da URSS).

Com a fazenda sob o controle do déspota Napoleon, a qualidade de vida começa a piorar para os outros animais que sofrem novamente com a fome e trabalho excessivo. O mesmo porco que havia escrito as leis, torna-se o interlocutor e braço direito de Napoleon, com isso desfruta dos prazeres que Napoleon usufrui, assim durante a noite altera as leis adicionando palavras que distorcem seus ideais iniciais, como por exemplo, a lei de igualdade entre os animais e a proibição deles de dormirem em camas. Em algum momento antes ou após a expulsão de SnowBall, Napoleon e seu braço direito ocuparam a casa e começaram a viver do prazer de dormir em cama, comer (maça) e beber (leite), mas não permitiram tais regalias aos outros animais, fizeram decretos autoritários que proibiram o consumo de maças pelos outros animais e obrigaram a racionarem o leite.

Muitas outras “sujeiras” ocorrem no decorrer da trama. Temos a destruição do Moinho por sabotagem do fazendeiro e que por acaso Napoleon culpa SnowBall, para torna-lo inimigo de todos os animais. São criadas estátuas uma para Napoleon e outra para Old Major. Há a tentativa de tomada da fazenda pelos fazendeiros vizinhos que são logo expulsos, junto nesta tentativa estava presente o rico fazendeiro, foi este homem que o antigo dono da Fazenda Animal pede dinheiro emprestado para evitar perder a fazenda para os bancos. Para entender o que estava ocorrendo na Fazenda Animal os fazendeiros colocaram uma escuta para monitorá-la (lembrando as agências de Inteligências agindo para monitorar a URSS, durante o período da Guerra Fria).

Os fazendeiros ao compreender que os porcos eram os líderes, por meio da escuta, o Fazendeiro Rico (que podemos associar a Europa) decide negociar e comercializar produtos feitos na Fazenda Animal. Tal negociação foi um sucesso então a exploração dos animais e lucros dos porcos se tornam mais concretos, com este lucro e com a apresentação do Whisky aos porcos, estes tornam-se alcoólatras e gastam todo o lucro com o Whisky. Também caçam e prendem os animais que se tornam opositores do regime, ao verem tais explorações por parte dos dirigentes da Fazenda Animal.

Desta forma os porcos vão cada vez mais se igualando aos homens que foram combatidos pelos animais, assim os animais perceberam que a situação estava se repetindo e piorando gradativamente, então decidem fugir da fazenda para esperar sua queda ou sua auto-destruição, para então regressarem anos depois. Ou seja, a história termina com a queda do murro de Berlim ou então com a queda do muro que cercava a fazenda, isolando-a de todas as divisas.

Primeiras Leis:

1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.

2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.

3. Nenhum animal usará roupas.

4. Nenhum animal dormirá em cama.

5. Nenhum animal beberá álcool.

6. Nenhum animal matará outro animal.

7. Todos os animais são iguais.

Leis Alteradas:

4. Nenhum animal dormirá em cama com lençóis.

5. Nenhum animal beberá álcool em excesso.

6. Nenhum animal matará outro animal sem motivo.

7. Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros.

Este filme faz diversas analogias à história da URSS e o que estava acontecendo ao Mundo Bipolar, ele acrescenta e muito, pois nos faz associar História aos personagens animais, que parece uma obra voltada para crianças, mas que por de trás dela conta a trajetória do início ao fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.